Start Planning
Páscoa

Páscoa 2019 e 2020

Em Portugal, a Páscoa é comemorada por muitas famílias de uma forma muito religiosa, e, uma vez que 81 % da população portuguesa é Católica, são as tradições Católicas Romanas que predominam.

AnoDataDiaFeriados
201919 de abrilSexta-feiraSexta-Feira Santa
21 de abrilDomingoPáscoa
202010 de abrilSexta-feiraSexta-Feira Santa
12 de abrilDomingoPáscoa

E, ainda que apenas 18 % da população portuguesa Católica vá à missa regularmente, durante a Páscoa, isto muda por completo. Prepara-se a chegada da Páscoa 40 dias antes, com o início da Quaresma, o período de jejum e oração. Durante este período, o consumo de carne é temporariamente interrompido. Abstém-se também, muitas vezes, do consumo de outros alimentos e da realização de algumas atividades favoritas.

Com a chegada da Semana Santa, surgem também diversos eventos e costumes tradicionais que se podem encontram em todos os pontos do país. Estas festividades variam, até certo ponto, nas as diferentes zonas do país, mas há também muito em comum entre estas regiões. As tradições são mais marcantes nas zonas rurais, mas também nas cidades se pode assistir às procissões e festividades próprias da época.

No Domingo de Ramos, quando Jesus entrou em Jerusalém, uma semanas antes da Sua ressurreição, os padrinhos portugueses recebem presentes dos seus afilhados, como ramos de oliveira, amêndoas, chocolates ou flores. Também durante a Semana Santa se envolve a imagem de Cristo em flores e pendura nas portas de entradas das casas.

Na Sexta-Feira Santa, um feriado nacional em Portugal, relembra-se a morte sacrificial de Jesus. Há procissões por todo o país, maioritariamente de dois tipos: as estações da cruz, que recriam a narrativa da Paixão, e a procissão do Senhor morto, onde os participantes transportam velas e a estátua de Jesus ao longo das ruas para o enterrarem, como se tivesse acabado de ser crucificado. Por fim, a Sexta-Feira Santa é também o dia em que os portugueses, católicos ou não, se deliciam com pratos de bacalhau.

No Sábado de Aleluia, muitos são aqueles que participam na vigília Pascal, para receber a chegada da manhã de Páscoa. É um dia de solenidade, mas termina em grande alegria.

No Domingo de Páscoa, em várias vilas mais pequenas, os padres visitam os seus fiéis nas suas casas. Trazem consigo a estátua de Jesus, que os ocupantes da casa beijam antes de lhes oferecer uma pequena contribuição. No final do dia, serve-se uma refeição festiva, normalmente cabrito assado. É a tão esperada mudança da dieta à base de peixe e vegetais praticada nos passados 40 dias.

Por fim, na Segunda-Feira de Páscoa, em certas regiões do país, as famílias têm a tradição de fazer piqueniques juntas para comer mais cabrito assado.

Quem visitar Portugal durante a Semana Santa deve ponderar a hipótese de participar em qualquer uma das seguintes atividades:

  • Dirigir-se a Braga, na Quinta-Feira Santa, onde é presidido, na sé, um serviço de lava-pés. É realizado pelo arcebispo e lembra a lavagem dos pés dos discípulos de Jesus antes da sua detenção no Jardim de Getsemani. O serviço tem o propósito de enaltecer a humildade de Cristo e incutir a humildade nos fiéis. Durante a estadia, não se esqueça de admirar a arquitetura imponente da catedral.
  • Prove o folar, um pão doce tradicional da época da Páscoa da região do Algarve. Tem um ovo cozido no centro e está coberto por várias camadas de glacê com caramelo e canela.
  • Em Braga, na secção norte de Portugal, pode também visitar o Santuário do Bom Jesus do Monte, um espaço de grande beleza paisagística e importância religiosa. E, por toda a cidade de Braga, durante a Semana Santa, decorrem celebrações que remontam a tempos Medievais. Todos os anos a cidade recebe milhares de pessoas que chegam para ver os altares, decorados com luzes e flores, que enfeitam as ruas da cidade. Decorre também uma procissão de enterro, “Ecce Homo”, na Sexta-Feira Santa, onde homens descalços em trajes roxos transportam tochas e carregam o “caixão” de Cristo para o local do ritual de enterro.

Portugal é um país muito religioso no que toca à celebração da Páscoa, mas também é possível encontrar coelhinhos da Páscoa, ovos da Páscoa e doces nas prateleiras das lojas. Os aspetos secular e religioso da época festiva coexistem, mas, no caso de Portugal, as tradições religiosas são mais antigas e originais.

Accept