Start Planning
Dia da Restauração da Independência

Dia da Restauração da Independência 2019 e 2020

O Dia da Restauração da Independência é um feriado português realizado no dia 1 de dezembro para recordar o dia, em 1640, em que Portugal se revoltou contra o domínio espanhol e recuperou a sua independência.

AnoDataDiaFeriados
20191 de dezembroDomingoRestauração da Independência
20201 de dezembroTerça-feiraRestauração da Independência

Não é muito comemorado nos dias que correm, mas é de grande importância histórica.

Portugal tinha sido, durante centenas de anos, uma nação independente, quando, em 1581, ficou sob o controlo de Espanha, depois da morte do rei português, que não tinha nenhum herdeiro. O rei Filipe II de Espanha estava entre os candidatos ao trono e tinha o poder militar necessário para superar os seus concorrentes.

Portugal esteve sob o domínio espanhol durante 60 anos, mas, quando foram aumentados os impostos nos navios mercantes portugueses, feita uma tentativa para tornar Portugal uma região de Espanha e não uma região à parte, e a nobreza portuguesa perdeu a sua influência tanto em Madrid como em Portugal, uma revolução começou a ganhar forma. Houve algumas revoltas no início de 1637, mas a revolta que iniciou a Guerra da Restauração, originalmente denominada “a Guerra da Aclamação”, aconteceu no dia 1 de dezembro de 1640.

O dia 1 de dezembro foi escolhido porque a nobreza espanhola, que ocupava os postos de autoridade em Portugal, regressava a casa para o Natal, e o ano de 1640 foi escolhido por se tratar do ano em que rebentou a revolta na Catalunha, no nordeste de Espanha. A guerra durou 28 anos, de 1640 até à data do reconhecimento da independência de Portugal pela Espanha, em 1668. Durante este tempo, a preocupação de Espanha com a Catalunha, com a Guerra Franco-Espanhola, com os conflitos com Inglaterra e Holanda e com o seu grande império colonial, acabou por ajudar Portugal.

Houve, no entanto, apenas cinco grandes batalhas durante esses 28 anos. Trataram-se apenas de pequenas escaramuças e ataques, especialmente em cidades perto da fronteira entre Portugal e Espanha. Os ingleses e os holandeses também ajudaram Portugal durante o conflito, com o interesse de enfraquecer Espanha, o inimigo comum. A Casa de Bragança Portuguesa recebeu o trono de Portugal, como resultado da revolta e governou o seu derrube por parte das forças republicanas no início do século XX.

Se visitar Portugal no Dia da Restauração da Independência, poderá visitar algumas das principais cidades com recordações históricas dos dias monárquicos de Portugal, restabelecidos pela Guerra da Restauração, incluindo os três que se seguem:

  • Sintra, não muito longe de Lisboa, na região montanhosa logo abaixo das Serras de Sintra. Esta cidade foi, em tempos, uma área de retiro real. Hoje, é uma cidade turística. É aí que se situa o Palácio Nacional de Sintra, com a sua bela azulejaria e duas chaminés monumentais. Situa-se aí também o Palácio Nacional da Pena, que data do século XIX. E, além dos palácios, as colinas arborizadas e as coloridas e pitorescas vilas de Sintra são uma paisagem digna de ser vista.
  • Bragança, no extremo nordeste de Portugal, e também nos terrenos montanhosos. Aqui, pode visitar a mais antiga Câmara Municipal de Portugal, que data do século XII, uma catedral da era do Renascimento, as antigas muralhas da cidade e o Castelo de Bragança. Pode também visitar alguns museus locais e um teatro.
  • Almeia, uma pequena aldeia na fronteira centro-norte de Espanha, fortemente fortificada. Uma fortaleza, com o formato parecido com uma estrela, rodeia a aldeia, guardando estrada fronteiriça de Espanha, e existe também um castelo que se pode explorar.

Mesmo que existam outros eventos oficiais do Dia da Restauração da Independência em Portugal, é um momento apropriado para explorar, em primeiro lugar, a história de Portugal, especialmente as ruínas do seu período monárquico.

Accept